Técnicas Avançadas

Aperfeiçoar a si mesmo

Aikido é o estudo da sabedoria. Se você não pode controlar e confiar em si mesmo – se você não pode ver-se claramente – você nunca terá qualquer conhecimento ou confiança em outros e você certamente não será capaz de controlá-los.

O objetivo do treinamento de Aikido é não criar lutadores agressivos, mas para refinar sabedoria e autocontrole. Como estudante de Aikido você deve estudar para melhorar e aperfeiçoar-se, não para competir com os outros.

A chave para esse processo é o coração do Aikido. É a capacidade de se misturar, tanto fisicamente e mentalmente, com o movimento e a energia de seu parceiro. É o estudo da boa comunicação. Comunicação existe em cada interação humana, se é reconhecido ou não. Compete aos participantes determinar se a comunicação será produtiva ou fútil, amigável ou hostil, verdadeiras ou imprecisas. É refinado, pode significar a capacidade de controlar e alterar uma abordagem hostil para um encontro saudável, ou um ataque em um aperto de mão.

A cooperação é muito importante no treinamento de Aikido. Quase tudo é feito com um parceiro, e o relacionamento entre parceiros deve ser uma manifestação do KI. Treinamento de Aikido, através de seu processo gradual e cooperativo, ensina sua mente a manter-se calma e sua visão permanecer clara, para que o medo, raiva ou falta de confiança não distorçam os movimentos do corpo. Ele treina seu corpo para ser flexível e ágil. Prática constante fornece ao corpo a sabedoria da experiência.

Desta forma, o corpo torna-se a reflexão e a manifestação física da mente. Corpo e mente trabalhando juntos, permitem reagir sob pressão, simplesmente, com eficiência e bom senso, em vez de deixar-se ser dominado e controlado pelas circunstâncias.

O estudo do Aikido é o estudo da sabedoria, e sabedoria, em grande parte, é a posse de senso comum. Infelizmente, o senso comum, é muito mais raro do que seu nome implica. A formação e os princípios básicos do Aikido envolvem reaprendizagem do senso comum. Vamos observar os movimentos básicos defensivos do irimi e tenkan.

Muitas técnicas básicas podem ser executadas em uma destas duas maneiras. Irimi é a versão mais direta de uma técnica. A mesma técnica feita com uma volta é conhecida como tenkan.

A maioria das técnicas de irimi começam movendo-se decididamente na direção e na parte da frente do uke (o parceiro iniciando o ataque). Isso requer um passo profundo e deve ser feito em um movimento comprometido com a todo o corpo e o espírito, não apenas os braços.

As técnicas de Tenkan dão mais ênfase a condução do ataque do uke. Elas geralmente envolvem e trazem o uke em torno do corpo em um movimento espiral. Na formação básica/fundamental existe uma distinção clara entre irimi e tenkan para que os alunos possam aprender os princípios de entrar e transformar.

No entanto, esses dois movimentos podem também ser pensados como um único movimento, irimi-tenkan, da mesma maneira que o yin e yang são partes de um todo. Depois que você tiver compreendido os princípios vai começar a executar o movimento mais apropriado para o momento.

Irimi e tenkan são movimentos que as pessoas usam na vida cotidiana sem pensar. Imagine que você está andando uma rua lotada no centro da da cidade e alguém vem vindo em sua direção. Você rapidamente dar a volta para sair do caminho? Não, você vai continuar a andar para a frente e talvez virar para os lados para passar pelo lado. Este é um exemplo de irimi.

Agora imagine que a mesma pessoa empurre para você para poder passar. Se você vai se agarrar a ela para manter o seu equilíbrio? Não, você pode girar em torno dela para manter seu equilibrio e continuar caminhando. Este é o tenkan. Ambos os movimentos são exemplos simples e naturais do senso comum. Qualquer um pode fazê-los a sua própria simplicidade.

Mas quando confrontado em um ataque, as pessoas que não treinam Aikido, o que fazem? Automaticamente elas tentam andar para trás. Se surge um gesto hostil, algumas pessoas congelam ou agarraram o assaltante para tentar tirar-lhe o equilíbrio. É natural perdem o senso comum e a capacidade de reagir naturalmente. Nas ruas lotadas, as pessoas mostram a sua mente. Se confrontados com ameaças, a mente regride no sentido de medo e agressão, e o corpo perde sua capacidade de reagir com agilidade e eficiência.

Os mesmos princípios que regem a natureza regem o Aikido. Um pequeno pássaro pode voar em uma tempestade, mas não por lutando contra o vento. Ele deve usar a força do vento para ajuda-lo. Você com êxito pode pilotar um pequeno barco no mar agitado, mas somente se você sabe como surfar as ondas. Também é assim no Aikido, o estudante deve sempre aprender a receber força e transformá-lo em uma aliada ao invés de combatê-la. Isso é sabedoria.

Uke e Nage – Harmonização das energias

 

Para o praticante de Aikido, o objetivo não é derrotar, subjugar ou dominar seu parceiro, mas a sua coordenação total da mente, corpo e Ki.

Trabalhando com um parceiro, as técnicas de Aikido permitem explorar e superar qualquer tendência para ser excessivamente dominanto ou demasiado rendido. Aikido é uma manifestação concreta do princípio do yin e yang ou opostos complementares. Ele ensina você a ser “rocha” e “água” – rocha em torno do qual a água deve fluir e a água que procura o caminho de menor resistência.

Iniciantes muitas vezes encontram uma vasta gama de técnicas e movimentos desconcertantes. No entanto, o princípio básico é sempre de um movimento circular centrado que absorve, funde-se e conduz a energia de seu parceiro, se tornando aparente. Como seu corpo se torna mais centrado, você desenvolve auto-confiança e uma mente calma. Isso aumenta a sua capacidade de envolvimento e criatividade com o mundo em que vive.

O ataque é só o veículo pelo qual tanto uke (o atacante) e nage (a pessoa que realize a técnica) tornan-se conscientes da energia dentro e ao redor deles. Ambos devem aprender a deixar esta energia circular livremente. Ao Uke a tarefa é tentar não ferir nage, mas fornecer a ação inicial que torna possível para ambos os parceiros aprenderem.

O Uke deve dar um ataque honesto, sincero e direto. O ataque deve ser em direção ao uke, não em um “ponto fora” do nage. Ele deve ser realista, mas efetuado a uma velocidade adequada para o nage, seu grau particular e sua habilidade particular.

Um ataque com obstinada resistência torna a prática perigosa e desagradável; apresentar um ataque demasiado facil torna o treino inútil. Em primeiro lugar, uke deve aprender a continuar o movimento do ataque até que a “queda” seja inevitável. Eventualmente a queda torna-se simplesmente o resultado de ataque, ao invés de uma conclusão consciente do movimento.

Se os ataques seguem uns aos outros, até mesmo em fluxo, sem tornar-se violentos ou espasmódicos, você e seu parceiro podem praticar a mesma técnica indefinidamente. Porque nunca acontecerá da mesma maneira duas vezes, há sempre um, ou outro refinamento para descobrir. Quando você treina esse “Estado de espírito”, o uke precisa de tanta concentração e habilidade como o nage e pode aprender tanto, se não mais. Assim, ataques e técnicas de progridem juntas.

Nages deve estudar o posicionamento correcto do seu movimento e incorporar os princípios e a filosofia do Aikido. Do montante da energia gerada, nage deve gerar no máximo 30%, uke os outros 70%.

Durante a aula, a forma para a prática é geralmente configurada pelo Sensei. O desafio consiste em dar um ataque honesto, sem acrescentar algo diferente para que o nage não se perca e não treine.

Um atami honesto do peito é apenas isso: um soco no peito. Deve atingir o peito se nage ficar parado e não atingir se o nage ficar fora da linha de ataque. O ataque não é útil ao seu parceiro, nem de boa prática se for tímidamente afastado ou muito aprofundado quando o nage não sai da linha.

Também não é um bom treinamento redirecionar sua força no nage para torná-lo mais difícil. Não ataque com um atemi muito forte se você não sabe qual técnica o nage vai fazer, e simplesmente aplique um sólido, reto, e equilibrado soco. Isso deve ser feito a um nível adequado, tanto para seu próprio nível e do seu seu parceiro.

Um iniciante merece a mesma integridade de um ataque como de um estudante avançado. A única diferença é a velocidade e o poder com o qual ele é feito. Um iniciante provavelmente será atingido se ficar em linha, ou se movimentar mais lentamente do que um avançado. Por outro lado, o iniciante deve atacar com proporção da velocidade e da sua capacidade em poder rolar. Se você com segurança, pode rolar a não mais de 7 km/h, não ataque a 70 km/h.

Um importante método de treinamento de Aikido envolve oferecer resistência ao seu parceiro. Mas isso nunca deve ser feito por iniciantes. Este tipo de treinamento é adequado apenas entre os estudantes avançados. É uma prática de salientar a técnica para descobrir áreas fracas, ineficazes e requer ao nage a prática com todo o seu corpo e o espírito.

É preciso grande sensibilidade, nenhuma força, para aplicar e melhorar a prática.

Esta prática também deve ser feita na mais pura presentidade de princípios. Ou torna-se muito facilmente, em um jogo de ego. Isso é bastante destrutivo e deve ser evitado. Feito da maneira correta, no momento certo, dentro dos princípios, esse estilo de treino é muito valioso.

Em resumo, um bom uke é ágil, responsável, livre de medo e de confiança. Um bom nage é exato, hábil e sensível.

Com a prática contínua no Aikido, enquanto sua mente e o corpo começam a trabalhar como uma unidade, você irá  experimentar-se como uma pessoa inteira e uma maneira natural de ser com o mundo. Expressivo, positivo e sem lutas ou incertezas. Conflitos são muitas vezes criados pela necessidade de ganhar para demonstrar o poder superior e a capacidade de exercer força bruta. Sem a necessidade de vitória, ou o medo de perder, você começa a se envolver criativamente com o que é – fisicamente, mentalmente e espiritualmente.

Ukemi (rolamento)

 

IMG_7353

 

 

Ukemi é a arte de cair, ou rolar defensivamente. O que você recebe através de seu corpo como uke, não é perdedor no final para outra pessoa. Você recebe a essência do Aikido propriamente dita. Pouco a pouco, seu corpo e os seus sentidos estarão aprendendo o movimento e a energia da técnica e como ela está sendo feito para você. Você está aprendendo o que se sente mais forte e certamente e que não funciona. Aikido é transmitido diretamente de corpo a corpo.

É importante, portanto, prestar atenção ao espírito de ukemi. Pratique seus  rolamentosaté que eles sejam naturais a você. A forma como você cai afeta suas percepções do Aikido. Se você cair com uma grande quantidade de medo ou tensão, sua atenção será em escapar da dor ou lesão. E quando você se tornar nage, seu conceito da técnica será obscurecido pela tensão que tinha enquanto aprendia como uke. Quando o ukemi torna-se natural, seu foco pode ser sobre a técnica.

O ukemi é também uma oportunidade para ver claramente na prática as diferentes maneiras que nós reagimos ao medo, pressão e dor. Seguramente, para fluir como uma cachoeira exige que você esteja completamente ciente do todo e relaxado o suficiente para adaptar seu corpo. Medo e dor causam-lhe endurecimento. É retirar-se quando é hora de ser 100% comprometido com o movimento que está acontecendo naquele momento.

É através da prática de ukemi (rolamentos) que a relação entre emoção e movimento do corpo pode ser percebida, uma compreensão interna sobre o funcionamento da técnica dentro do corpo.

Testes de resistência

 

Testes de resistência podem ser empregados por alunos avançado quando o uke sente que a técnica não está operando corretamente. Pode ser que o uke (avançado) sinta que o resultado não foi bom. Ou pode ser que o nage não  tenha seguido os princípios de Ki, ou perdeu-se o ki no caminho.

Assim, o teste do Nage pode ser feito de forma estática, antes de iniciar a técnica ou em movimento dentro da técnica.

Testes de resistência, em realidade, não podem medir a eficácia de uma técnica de Aikido em uma situação real e não devem ser utilizados com isso em mente. Como o Uke (avançado) tem mais experiência no Aikido e conhecimento antecipado da técnica vai ter uma enorme vantagem e pode se protejer. O resultado final seria muito mais devastador para um atacante sem o conhecimento do Aikido.

No treino avançado, a resistência torna-se uma parte importante do estudo. Testes de resistência podem facilmente extrair respostas como a raiva e a agressão.

Como uke, você deve considerar se o nage pode enfrentar o desafio de um ataque vigoroso sem “perder seu Ki” e causar-lhe um prejuízo.

Como nage, você deve considerar se a raiva e a agressão são as respostas que lhe servem melhor neste tipo de situação. O verdadeiro desafio não é a resistência, mas se consegue ou não manter-se calmo, centrado e ajustar sua técnica para enfrentar o uke que ataca adequadamente. Explore esses aspectos do treinamento com cautela.

Alguns nages alteram a técnica completamente, quando se sentem incapazes, desafiados, ou querem completar a técnica que esta sendo praticada “na força”. Isso não promove a aprendizagem ou o desenvolvimento e é desrespeitoso com seu Sensei. Dominar o seu parceiro a qualquer custo não é o espírito do Aikido.

Há uma orientação que deve ser seguida para se aplicar testes de resistência sem prejuízo e manter o espírito certo de testes: logo que resistência é aplicada e a técnica, obviamente, não está funcionando, os parceiros devem se separar e iniciar o ataque novamente. Isso permite que o ritmo da técnica seja restabelecida pelo movimento.

Em resumo, existem três fatores-chave que ajudam a evitar lesões com testes de resistência e ajudam a manter um clima de diversão e aprendizagem harmoniosa:

Se você não souber como é a técnica,
por favor não faça.

Conheça a motivação do seu nage.
Certifique-se de que nage pode se beneficiar da resistência e que suas motivações estão corretas.

Se houver conflito:
Pare – explique – começe novamente.

Finalmente, é normal que um ou outro aluno do dojo possa estar experimentando dor ou desconforto durante a prática. Mas a falta de comunicação durante a prática desses alunos pode resultar em prejuízo. Talvez você possa lidar com a dor ou com um ukemi (rolamento) difícil. Mas como pode sentir-se uke, iniciante ou não, que treina com um nage que só lhe infligi dor? Silêncio e treinar no limite da dor, só atrasa é um mau serviço a todos no dojo.

Randori

 

Depois de anos de treinamento comprometido, quando os princípios do Aikido já são uma parte de você, a criatividade deve começar a fluir através da unificação do corpo e da mente, permitindo a descoberta de novas maneiras de mover-se. Nos níveis mais avançados de Aikido a forma rígida começa a desaparecer e uma maneira mais espontânea no movimento toma o seu lugar.

Isso é muito mais do que apenas a falta de “criatividade” que é abundante em todos nós. É o nível de maestria onde nosso corpo torna-se suficientemente ajustado por meio de treinamento para ser capaz de expressar a criatividade no Aikido. Essa capacidade vem lentamente. O sentimento não é o de fazer uma técnica, mas ir tornando-se a técnica. Quando seu corpo e mente são treinados suficientemente, ele vai começar a acontecer por si só e não pode ser forçado nem dificultado. Randori é uma forma de treinar espontaneamente e criativamente.