Buscar
  • Andrei Moscheto

Quando o universo expande um pouco mais


Se você frequenta essa tal de internet, já deve ter visto algumas das imagens que a NASA liberou tiradas pelo telescópio James Webb. Elas são tão impressionantes e poderosas que eu me senti obrigado a ir no site da agência americana - pra ter certeza que não estava vendo imagens do novo filme do Thor. As imagens estão lá. Elas tiram o seu fôlego pela imensidão que nos cerca.


Não é fácil encarar a imensidão e os nossos limites. Pode dar uma estranha sensação de claustrofobia em nós mesmos, da impossibilidade de avançar para todas as direções.


- Eu quero muito ir para este lado. Até onde ele vai?

- Até o infinito.

- E este lado?

- Também.

- Aquele?

- Sim.


A resposta é a mesma, não importa para onde se olha: o caminho "pra lá" é infinito.


Você é uma pessoa originada no infinito. Pense quantas possibilidades de pessoas poderiam ter sido além de você, mas quem veio foi você. A sua existência já é o primeiro passo do caminho, o resto você vai trilhar.


Sejamos poéticos ao observar os caminhos infinitos. Qualquer que seja o seu passo, não importa qual seja a direção, não se foque nos outros caminhos que não foram possíveis, nos livros, filmes, séries, jogos, revistas, artigos que você não leu, das viagens que não fez ou de relações que não foram. Celebre o seu infinito, a caminhada que está sob os seus pés e se encante com as possibilidades do universo.


Se quiser inspiração, visite o site da NASA e contemple.


É um prazer passar minha finitude junto com você, cercado de infinitudes por todos os lados.


Andrei Moscheto

coordenador do Instituto Shukikan

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo