• Wilson Sagae

Sayu-undo



- Na contagem um, mantendo o tronco quadrado à frente, os braços são lançados para o lado em um movimento vertical e completamente relaxado. No momento que os braços caem, o braço que está para fora para com a mão na altura do ombro; o braço mais a dentro, para na altura do nó da faixa;


- perceba se você não projeta oa ombro para fora, para a frente ou para trás. Erga os ombros e deixe que caia vertical, para buscar a sensação correta;


- Na contagem de dois, desloque um ponto no baixo abdômen para o lado, na direção do movimento, até que o calcanhar da perna oposta saia do chão. Cuide para que o dedão são desgrude do chão.


Importante manter a flutuação de cabeça e não deixar os braços caírem ainda mais na contagem de dois.

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

A Vida de Tempu Nakamura (6)

Por Sawai Atsuhiro RETORNANDO AO JAPÃO Antes de voltar ao Japão, Saburo foi à terra, em Shangai, para uma troca de navios. Ali ele encontrou um de seus velhos amigos, o sr. Enza, embaixador japonês na

A Vida de Tempu Nakamura (5)

Depois de alguns dias, Saburou notou que era capaz de ouvir cigarras trinando, o som do vento tocando a folhagem, e mesmo o uivo de uma pantera e de um lobo no fundo da floresta. Feliz, ele contou tud